segunda-feira, 27 de julho de 2015

Prova do Bodo 2015 - Pombal


A Prova do Bodo vai na 33ª Edição, e tem atualmente como atracão principal, uma corrida de 10 quilómetros e, decorre integrada nas Festas do Bodo em Pombal.

Paralelamente há uma “Corrida das Farturas” de 3 km e uma “Caminhada do Bodo”, também de 3km.

Esta prova teve durante alguns anos uma versão de meia maratona que foi entretanto descontinuada.

Este ano, as duas distâncias tiveram 522 participantes nos 10 quilómetros e, 118 participantes nos 3 quilómetros.

A corrida dos 10 km foi constituída por 3 voltas, desde os paços do município até à saída da cidade, lado “nascente”.

Na verdade não foram bem “3 voltas”, foi mais do tipo “3-Idas-e-3-Voltas”, uma vez que se tratou de subir e descer a mesma avenida, três vezes!

Esta prova tem alguma tradição e reúne muitos atletas de clubes da zona centro, atingindo um nível competitivo bastante elevado.

Nestas corridas populares, a filosofia de base é “chegar primeiro”!

Estão um pouco em oposição de fase com a filosofia dos Trail e Ultra Trails, em que “competimos connosco próprios”, “não importa o lugar em que ficamos, o que interessa é participar”, vamos lá para “estar em contacto com a natureza” e outras cenas Zen do género.

Nas corridas populares o pessoal “desunha-se” para ganhar, e assim, correm que nem desalmados desde início até ao fim.

Tenho de admitir no entanto, que de facto, o objetivo das provas é competir uns com os outros.

Ao longo da corrida vou sempre a competir com outros corredores (sem que eles saibam J)!

É o fulano da t-shirt verde ou o da azul ou, depois de passar estes (se conseguir) será o das sapatilhas florescentes, e assim até final.

Logo, as corridas de curta distância não me “agradam” muito, no sentido em que o ritmo é muito elevado, nada semelhante ao que estou habituado. Ontem terminei prova a tremer, e com uma sensação estranha nos brônquios!

Ainda assim, quando se quer treinar para uma maratona, penso que será muito útil integrar algumas provas deste tipo no plano, a fim de “dar o máximo” e aprender a conhecer e gerir alguns sinais que o corpo manifesta em situações de muito esforço.

A “equipa” presente foi a seguinte:

Paulo Amaro: 40m 52s – 151º Lugar da geral; ritmo de 4:05/km

Samuel Oliveira: 41m 17s – 158º Lugar da geral; ritmo de 4:08/km

Paulo Oliveira: 43m 19s – 208º Lugar da geral; ritmo de 4:20/km


Como nota curiosa e que me agradou bastante, havia a possibilidade de imprimir o nome na T-shirt do evento.

A própria t-shirt também não é feia de todo, apesar de ser “técnica” (leia-se ”de poliéster”, isto é um aparte pessoal, uma vez que já estou um pouco farto das t-shirts de poliéster manhoso tipo roly, makito e outras chinesices do género; já começo a ter saudades das belas t-shirts de algodão!).

Boas corridas!
A equipa na cidade de Pombal com o seu castelo altaneiro...
 
A bela selfie da praxe, na ponte velha de Pombal
Estatísticas-1
Estatísticas-2


6 comentários:

  1. Já tenho saudades de fazer essa prova pois gosto muito. É boa para tempos e é empenhativa.

    Um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi a minha primeira participação e fiquei fã!
      Um abraço

      Excluir
  2. Boa média! Pela descrição parece uma prova interessante!

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para os apreciadores da distância será uma prova a considerar, sem dúvida! Um abraço

      Excluir
    2. Sim, sem dúvida!

      Subscrevo por completo estas tuas palavras:" Estão um pouco em oposição de fase com a filosofia dos Trail e Ultra Trails, em que “competimos connosco próprios”, “não importa o lugar em que ficamos, o que interessa é participar”, vamos lá para “estar em contacto com a natureza” e outras cenas Zen do género.

      Nas corridas populares o pessoal “desunha-se” para ganhar, e assim, correm que nem desalmados desde início até ao fim."

      É isto que gosto nestas corridas :)

      Excluir
    3. É competição no estado puro :)

      Excluir